Exportações firmes elevam preço do suíno no BR

Os preços do suíno vivo estão reagindo nesta semana na maioria das regiões acompanhadas pelo Cepea, após terem registrado quedas entre o final de janeiro e o início de fevereiro. Segundo colaboradores do Cepea, além do aquecimento do consumo doméstico por conta do recebimento dos salários, demandantes externos também têm aumentado as aquisições da proteína brasileira, reforçando a elevação dos preços.

Entre 5 e 12 de fevereiro, a maior alta, de 6,4%, foi registrada no Sudoeste Paranaense, onde o preço do suíno vivo teve média de R$ 5,35/kg nessa quarta-feira, 12. Na região SP-5 (Bragança Paulista, Campinas, Piracicaba, São Paulo e Sorocaba), o valor médio do animal no dia 12 foi de R$ 5,31/kg, elevação de 4,5% em sete dias.

Já nas praças de Minas Gerais e de Goiás, houve estabilidade nos preços. Com as cotações do animal vivo em alta na maioria das praças acompanhadas pelo Cepea, o mercado da carne suína também reagiu. No atacado da Grande São Paulo, a carcaça especial suína registrou valorização de 6,1% entre 5 e 12 de fevereiro, a R$ 8,00/kg na quarta-feira, 12.

 

 

 

Fonte:Agrolink

By | 2020-02-14T08:26:27+00:00 fevereiro 14th, 2020|Agronegócio, Brasil, Comercial, Economia|0 Comentários