Bolsonaro libera posse de arma em todo o perímetro da fazenda

O presidente Jair Bolsonaro assinou nesta quarta-feira, dia 7, um decreto para alterar as regras sobre o uso de armas e munições. Em cerimônia realizada no Palácio do Planalto, o presidente assinou o documento que define sobre, entre outras coisas, a permissão para que o produtor rural utilize arma de fogo em todo perímetro da propriedade.

O ministro da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, abriu a cerimônia elogiando o presidente por cumprir com sua promessa de campanha e respeitar a vontade de população. “Por muitos e muitos anos, tivemos uma plaquinha imaginária na frente de cada casa, loja e propriedade rural dizendo ‘pode entrar, porque este cidadão não tem capacidade de defender sua família, seu patrimônio e sua integridade’. Esse completo equívoco está sendo mudado no decreto de hoje”, declarou.

De acordo com o ministro, o decreto de hoje amplia os limites de posse, que até então estavam restritos à residência.  “Além de rever a  legislação, atendemos a um compromisso do presidente nas ruas brasileiras que foi a extensão da posse em para toda a área da propriedade rural, garantindo que cada agricultor tenha condições de garantir a segurança da sua família, do seu patrimônio e da sua vida”, disse.

Importação

No caso da livre importação, o governo quebra o monopólio da empresa Taurus, maior fabricante de armas e munições do país, já que passa a permitir a aquisição de armas e munições do exterior mesmo quando houver similar no Brasil, o que era vedado pela legislação em vigor. Bolsonaro disse que deve rever a taxação da empresa para não prejudicá-la frente a abertura de concorrência no mercado.

O presidente ressaltou que o decreto “não é um projeto de segurança” pública, mas defendeu o direito da população se armar. Ele criticou as políticas públicas adotadas por governos anteriores. “Toda a política desarmamentista que começou lá atrás no Fernando Henrique Cardoso até hoje, o resultado foi a explosão do número de homicídios e mortes por arma de fogo. Com toda certeza, dessa maneira, nós vamos botar um freio nisso”, afirmou.

Fonte: Canal Rural
By | 2019-05-08T09:58:31-03:00 maio 8th, 2019|Agronegócio|0 Comentários
Do NOT follow this link or you will be banned from the site!